Honda vence 14º Festival Primavera de Golfe

 

Uma das três equipes da empresa participante do torneio recebeu a Taça Responsabilidade Social, troféu rotativo que permanece com os vencedores até o próximo torneio.

 

Uma das três equipes de jogadores da empresa Honda venceu o 14º Festival Primavera de Golfe realizado pela ONG Grupo Primavera no último sábado (17/09), no Clube de Golfe de Campinas, em Sumaré (SP). Os integrantes marcaram 47 pontos e conquistaram a Taça Responsabilidade Social. Em segundo lugar, ficou uma das equipes da Adere que disputava o torneio, com 49 pontos e, em terceiro, uma das equipes do Instituto Robert Bosch, com 51 pontos.

O festival reuniu 120 jogadores, divididos em 30 equipes formadas por integrantes de quatro empresas apoiadoras do torneio e também por golfistas do clube, que se uniram em prol da sustentabilidade das atividades do Grupo Primavera. A ONG completa 35 anos de atividades, atendendo ao longo desse período mais de dez mil crianças e jovens de 6 a 18 anos do Jardim São Marcos, bairro de Campinas (SP) reconhecido pela vulnerabilidade social.

Helio Shimpei Matsuzawa, gerente da Honda e um dos participantes do torneio, diz que se divertiu durante o evento. “É sempre motivo de satisfação para a Honda estar no festival, não só como apoiadora dessa festa, mas das iniciativas da ONG junto às meninas. Parabéns ao Grupo Primavera! Este ano foi ótimo, ainda melhor que os anteriores porque ganhamos a disputa. Como somos uma multinacional japonesa, nossos expatriados do Japão gostam muito de golfe e vêm jogar neste clube todos os finais de semana. Eu, como descendente de japonês, também participo dos jogos. A gente procura fazer essa interação inclusive nos feriados. O golfe é um esporte que ensina muita coisa: disciplina, paciência e tudo o mais. A gente costuma dizer que é um esporte que aproxima as pessoas, é uma forma de networking. Você interage com várias pessoas, de diversas empresas e não tem distinção em relação ao nível hierárquico dentro da corporação, é muito divertido. A gente brinca que o buraco 19 é mais divertido ainda, pois é onde a gente toma cerveja depois do jogo e vai comer petiscos embaixo da jaqueira”, diz Matsuzawa.

Para Luis Alberto Tomasi Dias, diretor da Adere, esse é um evento especial e muito prazeroso. “Ele está no nosso coração, é difícil ficar de fora, mesmo em um ano tão complicado, no qual estamos destinando verbas para questões mais específicas do negócio. Mas não dá para deixar essa parceria com o Grupo Primavera. Já estamos há uns dez anos juntos. Achei que íamos ganhar esta edição, mas a Honda mereceu. A festa é uma delícia, a gente encontra amigos, o espírito é diferente. Às vezes, você joga um torneio e fica mais focado em ganhar e aqui é curtir o momento. Tanto que eu brinquei ao final do jogo: ‘já acabou?’ Dava para jogar mais nove buracos, geralmente a gente está exausto ao final de 18, mas o clima estava muito gostoso, o campo e a influência da ONG também ajudaram”, afirma.

Besaliel Botelho, presidente da Robert Bosch América Latina, garante que, mais importante que o torneio, é participar dos 35 anos do Grupo Primavera, de um projeto social que a empresa apoia há anos. “E agora somam 14 anos que participamos do golfe, com muita diversão, muita alegria em um programa que vale muito a pena, que é o apoio a essas meninas. Fico emocionado ao vê-las cantando e a gente vê o retorno tão precioso que é dar cidadania a elas, dar oportunidade em um Brasil que precisa de tantas para os jovens. Estávamos com duas equipes e conseguimos pontuar o terceiro lugar. Geralmente ficamos um pouquinho mais para trás. Nosso pessoal jogou muito bem, isso é bom. É uma festa, é um ambiente gostoso, são várias empresas que se tornam uma só, em uma causa única, que é o Grupo Primavera. Amigos e famílias se encontram, é sempre uma satisfação participar.”

Paulo Lemos, diretor da Buckman, também reforça a parceria de muitos anos junto ao Grupo Primavera. “Estamos sempre suportando as iniciativas da ONG porque não basta ser uma empresa que só olha o resultado financeiro, visando a sua sustentabilidade econômica. Se ela também não conseguir fazer algo a mais pela sociedade, pela comunidade, ela não está cumprindo todo o seu papel. É muito importante essa data comemorativa de 35 anos, que não podemos deixar passar em branco. Estamos sempre juntos.”

Cerca de 200 pessoas estiveram presentes no evento, que teve como apoiadores a Honda, Instituto Robert Bosch, Buckman, Adere e PwC Brasil. “Apesar da dificuldade econômica que o País enfrenta, agradecemos os parceiros que se mantiveram ao nosso lado para viabilizar este importante evento, que resulta em um momento de lazer e confraternização”, disse Edgar Garbade, presidente do Grupo Primavera.

Entre as atrações do evento, houve uma apresentação de dança de salão, composta por integrantes da Escola Paulo Zanandré, sessões de quick massage oferecidas pelo Azahar Spa, maquiagem com produtos Mary Kay e uma apresentação de coral das meninas atendidas pela ONG. Antes do início do torneio, os jogadores tomaram um café da manhã com frutas fornecidas pela empresa Benassi e, ao longo da manhã e início da tarde, os convidados puderam petiscar os itens oferecidos pelos Arquitetos da Pizza e pelo Outback e ainda beber os chopes da Ashby Chopp e os refrigerantes, águas e sucos fornecidos por um grupo de doadores ligados às seguintes empresas: RC Joias, Silvia Faé Calçados, Romeiro Lopes Construções, Loja Alleggra, Ferri Bernardino Advogados e Os Independentes Barretos; E também as seguintes pessoas físicas: Alessandra Mandredini, Clarice Hatamoto e Fátima Gemha Bianco.

O almoço do festival, produzido pelo Buffet Delikatessen, sob o comando de Mariane Coelho, contou com o apoio da CampCarne e da Casa da Sobremesa. Ao final do almoço, houve o sorteio de vários prêmios doados à ONG por parceiros de várias áreas – de hotelaria a moda feminina.

Compartilhe nosso conteúdo em suas redes sociais!
0